Azulzinho (Viagra) Remédio Para Disfunção Erétil

São muitos os homens que sofrem com a disfunção erétil e recorrem a medicamentos como o Azulzinho (Viagra) como ajuda.

A primeira opção, na maioria das vezes, é o popular “azulzinho”, ou seja, o Viagra (Sildenafil – nome científico).

O medicamento é um estimulante sexual capaz de aumentar o libido e garantir ereções muito mais duradouras.

E, apesar de muitos associarem o medicamento a algo antigo – Talvez por ser muito utilizado por idosos – ele foi lançado mesmo em 1998 pela Pfuzer.

Não é preciso dizer que ele causou um alvoroço no mercado assim que foi disponibilizado em farmácias do mundo todo não é?

De acordo com dados da Food and Drug Administration (FDA) somente nos Estados Unidos, já foram 65 milhões de prescrições do Viagra original.

Com o passar dos anos, outras farmacêuticas passaram a fabricar e comercializar suas versões do Viagra, aumentando a concorrência e proporcionando aos usuários uma alternativa ao azulzinho, que já foi alvo de muitas polêmicas – principalmente devido à casos de infarto envolvendo o uso.

Mesmo assim, são muitos os homens que recorrem a essa “ajuda”. E, se você quer saber mais sobre como ele funciona, veja no próximo tópico.

Como surgiu o “azulzinho”?

Pois bem, no início de tudo o viagra não foi produzido com a intenção de tratar a disfunção erétil, portanto, pode-se dizer que ele foi um “achado dos tempos modernos”.

Inicialmente ele havia sido criado para tratar angina (um problema na artéria) em homens e mulheres.

Mas, com o passar do tempo e o uso contínuo, homens usuários se atentaram ao fato de suas ereções se tornarem mais duradouras após utilizar a tal substância , o Sildenafil.

E, foi daí, que surgiu a curiosidade dos laboratórios em testar o medicamento para esse fim específico.

Dessa forma, foi descoberta as ações do Viagra para esse fim.

Não demorou muito para várias ações de marketing em torno do medicamento promovê-lo como a “cura” para a disfunção erétil.

Pois, com o fluxo de sangue maior na região genital, os homens podiam ter resultados surpreendentes na cama.

Mas, não pense você que é simplesmente sair ingerindo o medicamento. Ele ainda possui muitas contra indicações.

Consulte um médico antes, caso perceba que sua vida sexual já não é mais a mesma. Só assim você irá obter e manter o diagnóstico preciso.

Quais os efeitos do Viagra?

Os Efeitos do Viagra podem simplesmente mudar a vida sexual de um homem como em um passe de mágica!

Com o uso do Viagra (azulzinho), você aumenta o fluxo de sangue para o pênis, quando existe um estímulo sexual e excitação.

Portanto, vale lembrar que que ele não gera ereções indesejadas, é preciso sempre um estímulo. O que quebra aquele mito de que se você ingerir tem ereção automaticamente.

O efeito varia conforme a dose que você esta tomando. Normalmente se encontra Viagra de 25 mg a 100 mg em cada comprimido.

A dosagem correta, apenas um médico pode indicar para casa pessoa.

Se você esta fazendo uso do medicamento sem acompanhamento médico, o ideal é começar com 25 mg e ir aumentar caso não obtenha o efeito esperado. No entanto, não é recomendado tomar doses acima 100 mg diários, para não ter complicações.

Sendo assim, se o indicado para você for 50 mg, por exemplo, você só pode tomar no máximo dois comprimidos por dia. E, somente se a primeira dose não funcionar.

Contraindicações: Quando você não deve usar o “azulzinho”?

O “azulzinho” apresenta alguns efeitos colaterais como, por exemplo, o aumento da pressão arterial.

A Pfizer (fabricante), na bula, recomenda que ele não seja ingerido por pessoas que apresente hipertensão, problemas ou histórico de doenças cardiovasculares na família.

Quem apresenta os problemas que serão listados abaixo, também não é recomendado a ingestão. Confira:

  • Doentes de saúde graves relacionadas ao coração ou fígado;
  • Pessoas que já tiveram derrame;
  • Homens com problema de pressão baixa;
  • Pessoa que esteja fazendo uso de qualquer medicação que contenha óxido nítrico, nitratos ou nitritos.

Também não se recomenda o uso de nitroglicerina e outros nitratos para pacientes que tomam Viagra.

Para estes, a pressão pode baixar consideravelmente, aumentando o risco de ataque cardíaco e AVC.

Nesse caso, o que se recomenda é procurar outras fórmulas e medicamentos para que a disfunção erétil seja tratada com eficácia e sem pôr em risco a sua saúde.

Deixe um comentário